Restaurante Flora, em Santana

/ julho 20, 2017
Fomos conhecer o famoso Restaurante Flora, em Santana. O local realmente é muito bonito e aconchegante, as margens do Rio Matapi. Com espaço amplo para visitantes, o local ainda tem piscina para as crianças, chalés, deck para banho e outro para barcos e moto aquática. 


Ambiente arborizado e com muitas plantas, flores na decoração e música ao vivo o Restaurante Flora é, realmente, um boa opção para o amapaense e visitantes. Os chales, 3 no total, é uma boa opção para quem quer desfrutar do ambiente ribeirinho, com vista para o rio. São equipados com ar condicionado e custa em torno de R$ 180,00/diária (café da manhã incluso).

Escada de acesso





Chalés

Ben não aguenta ver um rio



Vista do Flora
A culinária é um dos principais atrativos (afinal é um restaurante 😝), com pratos e petiscos variados. É muito saboroso.

Como chegar

Com a inauguração da ponte da Integração Washington Elias dos Santos, sob Rio Matapi, o acesso ficou facilitado (a ponte já é uma atração a parte pela vista que proporciona, mas não pare o carro na ponte. Deixe o carro na pista e vá a pé).


Vista sob a ponte
O ramal de acesso não é pavimentado e pode encontrar poças, a depender do período do ano. É bem fácil localizar, é o primeiro ramal a esquerda após a ponte (quem sai de Macapá). Não se preocupe, pois tem uma placa informando. Da entrada do ramal até o Flora são 2 km, aproximadamente. Segue o mapa com a rota abaixo:

Fomos conhecer o famoso Restaurante Flora, em Santana. O local realmente é muito bonito e aconchegante, as margens do Rio Matapi. Com espaço amplo para visitantes, o local ainda tem piscina para as crianças, chalés, deck para banho e outro para barcos e moto aquática. 


Ambiente arborizado e com muitas plantas, flores na decoração e música ao vivo o Restaurante Flora é, realmente, um boa opção para o amapaense e visitantes. Os chales, 3 no total, é uma boa opção para quem quer desfrutar do ambiente ribeirinho, com vista para o rio. São equipados com ar condicionado e custa em torno de R$ 180,00/diária (café da manhã incluso).

Escada de acesso





Chalés

Ben não aguenta ver um rio



Vista do Flora
A culinária é um dos principais atrativos (afinal é um restaurante 😝), com pratos e petiscos variados. É muito saboroso.

Como chegar

Com a inauguração da ponte da Integração Washington Elias dos Santos, sob Rio Matapi, o acesso ficou facilitado (a ponte já é uma atração a parte pela vista que proporciona, mas não pare o carro na ponte. Deixe o carro na pista e vá a pé).


Vista sob a ponte
O ramal de acesso não é pavimentado e pode encontrar poças, a depender do período do ano. É bem fácil localizar, é o primeiro ramal a esquerda após a ponte (quem sai de Macapá). Não se preocupe, pois tem uma placa informando. Da entrada do ramal até o Flora são 2 km, aproximadamente. Segue o mapa com a rota abaixo:

Continue Reading
O Recanto da Aldeia, na Ilha de Santana, é dos destinos mais procurados nas férias de julho pelos macapaenses e santanenses. O principal motivo, é claro, é a proximidade destes centros urbanos. Sem contar a beleza bucólica do lugar...


A Ilha de Santana está "na frente" do município de Santana. O Balneário Recanto da Aldeia está "do outro lado" da Ilha, na porção sul. Lá conta com uma grande faixa de praia ideal para prática de vôlei, futebol de areia, entre outros esportes... Há uma área arborizada com mesas e cadeiras do restaurante que há por lá (cerveja gelada e comida modesta). Leve sua rede, dá para tirar um cochilo bacana aproveitando a sombra e a brisa.






No mês de julho o movimento de banhistas e visitantes é intenso, devido ao período de férias e início do verão amazônico. Na Ilha de Santana é possível fazer uma trilha ecológica e contemplar as imensas sumaúmas, mas isso será uma postagem exclusiva aqui no blog.

Como chegar


A saída é pelo Porto de Santana, em Santana. Por lá ficam várias catraias (embarcação local) que fazem a linha Santana/Ilha de Santana*. Já há um preço estipulado para este traslado, porém é possível negociar um preço e marcar horário para retorno (dependendo do grupo de pessoas).

A viagem dura em torno de 30 a 40 minutos. Curta esse momento. É perfeito! Cenários paradisíacos (de novela), botos dando o "ar da graça". São muitos botos!!! Curta, curta bastante!

Porto de Santana
Catraia
As princesas
Nossa turma



*Obs.: Antes de atravessar, por ser uma região portuária, com movimento intenso de pessoas, tenham bastante cautela. Vá direto para as catraias e negocie com o catraeiro.


 
O blog Trip No Amapá lançou linha de produtos que mostram nosso jeito tucuju, formas de expressar e estampas com nossas belas paisagens.

Os produtos com imagens são registros feitos por nós, autores do blog. Nosso objetivo é difundir uma identidade amapaense que possa ser levada pelos visitantes e moradores como lembrança do estado ou mesmo utilizar no dia a dia.




A comercialização será realizada pela internet, no blog Trip No Amapá, e redes sociais. Nesta primeira edição estamos lançando canecas e camisas com ícones do estado, como pontos turísticos, expressões e gírias amapaenses.

A partir de agora o estado está ao alcance de todos por meio destes lembranças, suvenires. Ah, para as cidade de Macapá e Santana levamos seu produto em mãos!

Entre em contato pelo WhatsApp:
(96) 98132-2607 (Luís Lopes)
Não há como negar: o lugar tem um "ar" místico. Só de imaginar e/ou especular o que se passou neste local... o que levou aquele povo a erguer estas rochas de até 4 metros (imagine o peso!)... você passa uns minutos em reflexão.

Fotos do autor

O Parque Arqueológico do Solstício é um dos inúmeros sítios arqueológicos no município de Calçoene. As rochas estão dispostas em círculo com diâmetro de 30 metros aproximadamente. Acredita-se que esta formação megalítica era utilizado para marcar a passagem do solstício de inverno (dezembro) e local de cerimônias religiosas. Outro fato interessante é que há urnas funerárias e objetos, como vasos em cerâmica, dos povos da época próximo as rochas.

O sítio megalítico está na região do Rego Grande e foi descoberto por volta da década de 50, mas foi meados de 2006 que os pesquisadores do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (IEPA) passou a estudá-lo. Estima-se que está formação foi erguida entre 1000 a 1500 atrás.

Círculo com aproximadamente 30 metros




Hoje o Parque está aos cuidados do IEPA e conta com um guarda parque, o Leilson Carmelo da Silva, conhecido com "Seu Garrafinha". Uma pena não o ter encontrado quando estive por lá. Adoraria ouvir os causos e sua história de vida... enfim, fica para próxima.

Pela semelhança da disposição das rochas e sua utilização dos povos daquela época, o Parque do Solstício ganhou o apelido de "Stonehenge do Amapá", em referência a formação megalítica que existe no Reino Unido (figura abaixo). Calma, não disse "igual", apenas uma referência...

Fonte: traveldigg.com
Leia mais sobre o Parque Arqueológico do Solstício, em Calçoene nestes links aqui e aqui 😀

Como chegar


O Parque Arqueológico do Solstício está a aproximadamente 15 km da sede de Calçoene. Está localizada a margem esquerda da rodovia AP - 120 (não está pavimentada). É a mesma estrada que leva ao Cunani, que também já falamos aqui no blog, leia aqui.

Abaixo, deixamos uma rota para o local e boa viagem!

Nossa Trip no Amapá de hoje é no Cunani. Muitas pessoas desconhecem a história do pequeno distrito do município de Calçoene, norte do Amapá. O fato é que em 1885 e 1902, tentou-se implantar uma república e a capital desta "república" foi justamente Cunani.


Cunani, que significa Tucunaré, chegou a ter moeda própria (😱!!!) e que hoje vale muito dinheiro entre os colecionadores, se achada. Abaixo deixarei links para você conhecer melhor essa impressionante história do Amapá. 

Os moradores do Cunani são receptivos e gostam de contar as estórias de seus ancestrais. A população vive basicamente da pesca e agricultura. Além disso, há um posto de saúde, escola e pequeno comércio.










Apesar de ser reconhecido como área quilombola, o Cunani no trava uma batalha com o ICMBio, pois a área do Cunani também está dentro do Parque Nacional do Cabo Orange. Em minha opinião a área do Parque que sobrepõe o Cunani deve ser redefinida (pelo tamanho irrisório em relação ao Parque e pelo contexto histórico).

Enfim, se você amapaense ou turista que visita o Amapá,  precisa conhecer o Cunani. É uma aula "presencial do passado"; é sentir-se parte da história.

Conheça a história do Cunani nestes links:


Como chegar


A distância pela estrada entre as cidades de Macapá e Calçoene é de 374 km, pela BR-156. De Calçoene a Cunani são mais 50 km de estrada de terra pela AP -120 até a margem do Rio Cunani A partir dai precisarás de um pouco de coragem, pois o acesso a vila é feita por uma ponte estreita e que balança muito (fui em grupo e só passou um por vez!).






O "Resort Encanto do Amapá" é um empreendimento com jeito de clube, porém com águas naturais. É uma proposta de lazer um pouco diferente (e tão interessante quanto!) aos padrões de balneários amapaenses.
Fotos: Luís Lopes
Com um amplo espaço, mesclando sua estrutura em madeira, concreto e areia o "Resort Encanto do Amapá" nos proporciona uma boa comida ("self service" e "a la carte"), infraestrutura, lazer e música (ambiente e ao vivo aos domingos). Encravado numa área florestal, a diversão é garantida para família (há piscinas adultas e infantis).










A rede wi-fi do local fica aberta ao público. Para aqueles que não se desgrudam do celular é bom para postar/enviar fotos aos amigos e redes sociais.

Vale ressaltar que aos domingos, o baleário cobra R$ 5,00 por pessoa de entrada. Crianças acima de 10 anos já pagam.

Cardápio


Com cardápio variado, o cliente irá encontrar desde petiscos a sobremesas. O único problema é que não passa cartão de débito ou crédito. Então, prepare-se e saque seu dinheiro antes da viagem.



Como chegar


O acesso é pela rodovia AP-70 (Rodovia do Curiau), aproximadamente 22km de Macapá. Bem pertinho e todo asfaltado! Não tem erro, pois há uma placa informando a entrada (foto abaixo).



Para ajudar a se situar, fica um pouco antes da entrada do Balneário do Alegre (inclusive já falamos sobre ele aqui no blog, clique aqui).

Abaixo, disponibilizamos a rota para chegar até o Resort Encanto do Amapá.





Divirta-se!